Na década de 1930 as coisas ficaram mais intensas. Várias marcas líderes em produção de lâmpadas se reuniram em um acordo, que ficou conhecido como o cartel Phoebus. Eles concordaram em reduzir pela metade a vida útil das lâmpadas de tungstênio para que, assim, os clientes precisassem comprar novas com mais frequência.

E as vendas aumentaram. Em pouco mais de quatro anos, os números subiram em 20%. Se esse parece um exemplo distante, existem muitos casos atuais de obsolescência programada. Algumas marcas de smartphones, por exemplo, são acusadas de práticas antiéticas e abusivas para obrigar as pessoas a consumir sem necessidade.

 

Fonte: Nu Pagamentos S.A